Banner

Anápolis: Mãe desconfia que as filhas tenham sido estupradas


Policiais militares de Anápolis tiveram de se deslocar até a Unidade Básica de Saúde (UBS) da Vila Esperança, nesta sexta-feira, 11, para registrar dois possíveis casos de estupro de vulnerável

É que uma médica recebeu duas garotinhas, de nove e seis anos, e percebeu que a mais nova estava com lesões nas partes íntimas, enquanto a mais velha se recusou a receber atendimento.

As crianças são irmãs e o caso chegou até a profissional depois que a mãe viu uma cena estranha e decidiu levá-las para uma consulta.

Na madrugada de quinta-feira, 10, a genitora afirma ter entrado no quarto das garotas e visto que a mais velha estava com a roupa íntima abaixada.

No mesmo instante, foi até a sala da casa e viu que o marido, padrasto delas há três anos, estava abotoando a calça.

A mãe alega que, desde que se casou com o suspeito, ele nunca havia demonstrado nenhuma ação diferente com as meninas.

No entanto, com o início da pandemia, as filhas começaram a ter um comportamento diferente, mais emotivas, elas passaram a se recusar a ir sozinhas com o padrasto para a casa da mãe dele.

O Conselho Tutelar já está acompanhando o caso e um exame de prática sexual delituosa foi solicitado para constatar se as meninas foram ou não vítimas de estupro. Via Rota Policial
__________



Para ver mais vídeos do Canal da Lucieni, se inscrevam

Postar um comentário

Comentários