Banner

O enfrentamento ao Coronavírus


O estado de Pandemia mundial, trouxe aos nossos dias crises sociais, econômicas-financeiras, políticas, de geopolítica e de toda ordem para os cidadãos

No Brasil, o Coronavírus 19 traz as incertezas dos dias, mas também muita desinformação.

Pedro Parente em entrevista ao jornalista Milton Jung, Jornal da CBN Brasil, falou da crise e da confrontação para que possamos ir adiante.

Pedro Parente que hoje é Presidente do Conselho Diretor da BRF, esteve a frente da crise do apagão em 2001 no Governo FHC e quando houve a crise dos transportes ele era o Presidente da Petrobrás.

Segundo Parente, nesta crise é necessário que o "Gabinete de Crise" do Governo Federal realmente tenha autonomia total para desempenhar seu papel, e para tanto são necessários três elementos:

1° - Recursos físicos; como hospitais, materiais e pessoal.

2° - Recursos financeiros; após aprovação do Estado de Calamidade Pública, pelo Congresso Nacional, o Governo, Ministério da Saúde bem como todos os envolvidos disporão de condições para tal.

3° - É necessário o engajamento da população, através de metas para as pessoas; O Governo precisa convocar a população para que esta parceria possa existir de forma voluntária, com o entendimento e a responsabilidade de todos.

Jung perguntou ao Presidente da BRF qual o maior problema desta crise nos casos do Brasil e de outros países de governo democrático?

Parente disse que mesmo em um Governo Totalitário como a China, bem como em outros países asiáticos, quando se precisou a gravidade do problema houve resposta. Já nos países democráticos a demora por não ter agido prontamente quanto a gravidade na percepção do problema é real, porém não se pode dizer que o então gabinete de crise no Brasil não esteja desenvolvendo ações relevantes.

Para diminuir os impactos na Saúde no Brasil, são necessárias medidas:

1° - Coordenação mais efetiva entre os três entes da federação. Óbvio que o Ministério da Saúde está fazendo um excelente trabalho, mas precisa levar aos Estados e Municípios esta forma de agir.

2° - A interligação das áreas da Saúde de todos os orgãos precisam efetivamente estarem juntas no desenvolvimento de ações conjuntas.

3° - Os municípios precisam estar coligados nas ações, pois para esta crise não existem fronteiras.

Parente Ressalta ainda que a informação não tem sido transparente, ou não é confiável, devido a quantidade de desinformação. Então o Governo poderia ter e dispor para a população maior clareza em suas informações.

Quanto a produção, pois Parente hoje trabalha no ramo alimentício, responde que é necessário tomar medidas pensadas para não desabastecer a cadeia de produção. E ressalta que esteve com a Ministra da Agricultura justamente tratando para que haja coordenação em todos os setores.

Segundo Pedro Parente esta crise é diferente de todas as outras, por isso é necessário que a informação permeie toda a sociedade.

Pedro Pullen Parente é engenheiro e administrador de empresas. Atuou nos Governos Sarney, Collor, FHC e Temer. Teve importante atuação nas crises do apagão em 2001 e dos caminhoneiros em 2017. Hoje atua como CEO da BRF S.A.

Por Antonio Oliveira


Inscreva-se


Twitter

InstagramSiga nosso Instagram

Curta a FanPage

Postar um comentário

Comentários