Inimigo íntimo: reengenharia social!

abril 11, 2018
Por | André Luís, Tiranossaurus Rex
“Com a mesma medida com que medirdes, vos medirão de volta!”
O pensamento condicionado e alienado das sociedades no decorrer da história humana é regido pelo egoísmo, pelo medo e pela covardia.

Um egoísmo capaz de não se importar com os outros e querer saber apenas dos seus próprios interesses ao ponto até mesmo de roubar, estuprar e matar para satisfazer seus próprios desejos doentios egoístas.

Um medo voraz capaz de deixar a pessoa sempre na defensiva, sempre achando que será atacada, que será lesada, que será prejudicada, vendo todos como inimigos.

Uma covardia descomunal de tanta intensidade que faz a pessoa tirar conclusões presunçosas, deduzir situações hipotéticas futuras e criar estratégias de ataque preventivo sobre algo que a pessoa nem sabe se vai acontecer ou não.

Essa essência egoísta, medrosa e covarde que se apresentou em todas as sociedades humanas por toda a história vem sendo usada pelos seus governantes para manter suas populações cada dia mais alienadas e inimigas umas das outras, dividindo seus povos e fazendo-os competir entre si.

No Império Medo-Persa existiam 120 “satrapias” regidas por sucessão hereditária e subordinadas ao imperador em Ecbátana, a capital do Império Arquemênida Medo-Persa. No auge do que a humanidade poderia considerar como apogeu do desenvolvimento cultural, social, econômico, militar, tecnológico, espiritual e administrativo o maior império da terra ainda mantinha as mesmas divisões. Erro este que foi repetido por todos os outros impérios, reinos e governos nos últimos 2.500 anos até hoje.

No Brasil as coisas até começaram bem com uma Constituição Nacional liberal promulgada em 1824 pelo Imperador Dom Pedro I, limitando os poderes do governo e assegurando os direitos individuais de seus cidadãos e garantindo o direito à propriedade privada de seus súditos no Império Brasileiro.

O problema é que a natureza humana carregada com uma herança genética e familiar de milênios transmitindo egoísmo, medo e covardia de gerações em gerações fez com que essa Constituição de 1824 fosse combatida justamente por pessoas com esse tipo de índole, o que fez com que oligarcas do café, do minério, da cana-de-açúcar, da borracha e do leite se juntassem aos militares para expulsar o Imperador Dom Pedro II num golpe de estado que nem teve apoio ou conhecimento popular.

Esse comportamento egoísta, medroso e covarde vem se repetindo por todos os presidentes do brasil desde o verdadeiro golpista: Marechal Deodoro da Fonseca. A grande questão é que com a substituição da Constituição Liberal de 1824, que delimitava os poderes do governo, por uma constituição golpista ilegítima de 1891, que dava amplos direitos ao governo e uma imensa lista de proibições aos cidadãos o governo deixou de ser um guardião dos direitos e liberdades individuais do cidadão para se tornar um opressor e fiscalizador paternalista do cidadão.


Veja que diferença gritante: a constituição imperial de 1824 é liberal, cheia de proibições ao governo e cheia de garantias às liberdades individuais de seus cidadãos, enquanto que a constituição golpista ilegítima sem conclamação popular de 1891 é cheia de permissões ao governo e cheia de proibições à população.

Todas as outras constituições brasileiras até a última de 1988 vem seguindo esse mesmo fascismo socialista: poderes totais ao estado e o máximo de proibições possíveis tirando as liberdades do povo!

Essa última constituição de 1988 em particular merece um foco especial, pois escancara as portas para a atuação ideológica de grupos e partidos insidiosos, o que é o caso da imensa maioria dos partidos brasileiros, que são de esquerda e tem suas graduações de ligação com a ideologia comunista que entre outras diretrizes diz que um partido comunista socialista, ao chegar ao poder absoluto deve censurar quem discorda do partido, fuzilar quem denuncia o partido, confiscar todas as propriedades particulares roubando essas propriedades de seus proprietários e passando suas titularidades para o estado, destruindo todos os valores familiares para que cada nova criança que nascer passe a ser propriedade do estado e a proibição de qualquer atividade religiosa com a proscrição, ou seja, a proibição legal de qualquer entidade religiosa em território controlado pelos comunistas socialistas, afinal, o ápice da dominação socialista comunista é a adoração e a idolatria ao estado nação induzida por seu partido ideológico e voltada ao seu líder político.

Para que isso aconteça o plano dos socialistas comunistas em todos os países em que eles tentam tomar o poder é uma de duas estratégias: ou a luta armada ou a apropriação cultural, intelectual e educacional da população. No caso do Brasil os comunistas tentaram tomar o poder por meio da infiltração que a União Soviética estava promovendo juntamente a Fidel Castro e o ex-presidente João Goulart e quase chegaram a ter sucesso nessa infiltração, mas o povo exigiu através de muitos protestos que o Congresso Nacional depusesse João Goulart, o que aconteceu em 1º de abril de 1964 e esse mesmo Congresso Nacional elegeu o general Humberto de Alencar Castelo Branco como presidente do Brasil em 15 de abril de 1964.

Quando o período militar acabou e a Constituição de 1988 foi promulgada os partidos de esquerda dirigidos pelos guerrilheiros comunistas ligados à União Soviética no passado começaram a desconstrução da sociedade criando tensões e divisões da sociedade brasileira em classes “inimigas”. Assim esses partidos de esquerda, aos poucos, intensificaram tensões através de financiamento de ONG´s, projetos culturais e programas sociais que causassem a impressão de que os grupos sociais fossem inimigos uns dos outros.

Assim, aos poucos, nos últimos 30 anos, PMDB, PSDB e PT criaram as leis e condições para que existissem inimizades entre mulheres contra homens, filhos contra pais, negros contra brancos, empregados contra empresários, gays contra héteros e todo tipo de divisões e preconceitos na sociedade se valendo justamente de um fator comum biológico de todas as sociedades humanas, ou seja, manipulando o egoísmo, o medo e a covardia inerentes à maioria dos humanos por toda a história.

O objetivo dessa indução é fazer com que o seu inimigo íntimo emerja afluindo e destilando o seu ódio interno contra algo que você não gosta, fazendo com que você veja quem pratica o que você não gosta como seu inimigo a ser anulado ou eliminado ou “bloqueado”.

De certa forma a pessoa que recrimina outra, que julga outra, na verdade está se julgando a si mesma internamente, está julgando o seu inimigo íntimo pessoal que vive dentro de si mesma e se enxergando em reflexo nas pessoas o que ela tanto odeia dentro de si mesma e quer destruir visceralmente. É um reflexo. O homofóbico não passa de um gay enrustido. O mentiroso só mente pois dentro dele ele julga todos como mentirosos. O ladrão só rouba porque ele acredita que todos roubam. O assassino só mata pois ele tem certeza mais do que absoluta na mente covarde dele que se ele não matar vão matar ele. No final das contas, essas pessoas doentes mentais sofrem de projeção: observam nas pessoas o inimigo interno maligno que elas são dentro de si mesmas.

Os grandes engenheiros sociais mundiais, conhecendo essa falha humana, manipulam a sociedade inflamando essas inimizades internas, projetando em outros grupos o inimigo interno que o seu grupo insufla. Dessa forma eles conseguem fazer esses grupos ficarem brigando, se matando e se debatendo entre si, se distraindo, perdendo tempo com assuntos triviais enquanto o partido socialista comunista está estruturando a capilaridade de seus tentáculos alienatórios engessando cada vez mais a estrutura social com sua doutrinação comunista gradual, o que é bem mais eficiente do que uma luta armada e o fuzilamento dos inimigos, mas o objetivo é o mesmo: 
1) censura; 
2) neutralização ou eliminação dos dissonantes; 
3) eles chamam de “desapropriação”, mas na verdade é o roubo das propriedades particulares; 
4) destruição de valores familiares com ideologia de gênero e financiamento de atividades culturais como o funk para degradar e desgovernar os valores morais para que todos sejam diretamente subordinados ao estado e não aos pais e familiares; 
5) proibição das atividades religiosas para que toda a adoração e religiosidade seja rendida ao estado e ao líder estatal.

Cuidado: você pode estar sendo parte da massa de manobra dos engenheiros sociais que desenharam essa infiltração gradual comunista sem armas. Todos os partidos brasileiros são de centro-esquerda ou de esquerda, com a mesma ideologia comunista, mas com divergências entre si na forma como essas ideologias comunistas devem ser aplicadas à sociedade. Apenas alguns políticos nesses partidos são de direita, contra as determinações da agenda partidária socialista comunista global.

Abra seus olhos, os comunistas são os verdadeiros reacionários que não admitem liberdades individuais. Não jogue seu voto no lixo e o Brasil no abismo votando em gente de esquerda!

>ANTERIOR DE ANDRÉ LUÍS<

Acesse e veja mais conteúdo por >André Luís<

André Luís, pseudônimo: Tiranossaurus Rex – Embaixador Mundial da Paz, membro da organização imperial mundial: Royal Society Group / publicitário / inventor / filósofo / músico / integrante da Royal Academy International / registrado na sucursal da Organização das Nações Unidas (ONU) em Bonn, na Alemanha, sob o número de registro 849.381 / membro da Royal Society of Science, Art and Design / membro honorário das seguintes ordens cavaleirescas mundiais: Ordem dos Cavaleiros Templários; Cavaleiros Sarmathianos da Ásia Central; Cavaleiros de Malta; Cavaleiros Teutônicos da Alemanha; Cavaleiros Hospitalários de Jerusalém / também membro e integrante de diversas outras ordens imperiais, cavaleirescas e diplomáticas mundiais / membro da Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes: advertisingpropaganda@gmail.com
__________


__________


TWITTER             InstagramSiga nosso Instagram

Curta a FanPage
Próxima Postagem
« Próxima
Postagem Anterior
Anterior »

Comente com o Facebook: