Goiânia: Campanha contra a gripe é antecipada para sexta-feira

abril 11, 2018
Com cerca 160 mil doses a mais, além de idosos e trabalhadores da saúde, doentes crônicos também serão vacinados nesta primeira etapa


Diante do anúncio do envio de mais vacinas contra a gripe para Goiânia, a Prefeitura vai antecipar a campanha para sexta-feira, 13. Antes, a Capital receberia 137 mil doses e o Estado sinalizou o envio de cerca de 300 mil doses para o município nesta semana. Além de pessoas acima de 60 anos e trabalhadores da saúde, o reforço vai permitir também atender o grupo de doentes crônicos.

Em coletiva realizada no início da tarde desta terça-feira, 10, a secretária municipal de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué, e a superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS), Flúvia Amorim, chegaram a anunciar o início da campanha para segunda-feira, 16. Entretanto, com a chegada de mais doses será possível adiantar a vacinação das pessoas dos grupos de riscos selecionados para esta primeira etapa.

A partir de quarta-feira já será possível acessar a lista com os locais que aplicarão as vacinas na Capital. ''A expectativa é que tenhamos postos de vacinação em todas as regiões de Goiânia para a tender a população dos grupos prioritários'', destacou Fátima Mrué.

Nos próximos dias devem ser definidas as datas para imunização de crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes e mulheres que tiveram bebês nos últimos 45 dias, pessoas privadas de liberdade, população indígena e professores e profissionais de educação. Expectativa é que campanha siga até 1º de junho.

De acordo com Flúvia Amorim, a escolha dos grupos se deve a fatores epidemiológicos observados no município. “A realidade de Goiânia indica que os idosos, assim como os doentes crônicos, estão sujeitos a mais complicações e a maior incidência dos vírus, dentro do quadro que temos até agora de 35 casos confirmados de H1N1. Já os profissionais de saúde são os que auxiliam a população e lidam diretamente com os possíveis casos'', comentou.

A secretária municipal de Saúde afirmou que não há motivo para pânico, mas pediu que a população evite grandes aglomerações e tome cuidados com a higiene pessoal. “Mesmo com a vacinação, pedimos para que as pessoas evitem aglomerações, lavem as mãos ou utilizem álcool em gel. Quanto ao número de vacinas, acreditamos a primeira remessa seja suficiente para atender os primeiros grupos. As demais doses devem ser liberadas posteriormente pelo Ministério da Saúde”, finalizou.


Luciano Joka
Foto: Paulo José
Post: Lucieni Soares

Próxima Postagem
« Próxima
Postagem Anterior
Anterior »

Comente com o Facebook: