Mobilização dos Servidores da Educação de Goiânia

fevereiro 05, 2018
Por Antonio Oliveira


Na manhã de domingo, dia 04 de fevereiro de 2018, os servidores da educação da Prefeitura Municipal de Goiânia se reuniram em frente à Secretaria Municipal no setor Leste Universitário na capital, a fim de pautar diretrizes com a finalidade de reivindicação adicional dos Auxiliares de Atividades Educativas lotados na RME (Rede Municipal de Ensino).

Em reunião salientou-se que o direito ao adicional está previsto em lei aprovada na Câmara Municipal de Goiânia e sancionada pelo poder Executivo em 27 de agosto de 2017, cuja Lei 9.637 concede incentivo funcional aos servidores em referencia inciso XVII, do art. 78, da Lei Complementar nº 011, de 11 de maio de 1992, instituído pela Lei Complementar nº 202, de 29 de dezembro de 2009, aos servidores ocupantes do cargo de provimento efetivo de Auxiliar de Atividades Educativas, lotados nas unidades da Rede Municipal de Ensino, em efetivo exercício das atribuições do cargo, previstas no Anexo V, da Lei nº 9.128, de 29 de dezembro de 2011. Portanto torna-se um direito adquirido.

Os profissionais da Educação Básica Infantil que trabalham diretamente com as crianças em salas de aula recebem hoje em seu contracheque o valor de R$ 1045,62 por um período de 30 horas trabalhadas cujas funções são de prover condições no desenvolvimento integral das crianças matriculadas na rede pública de Ensino da Educação Básica para crianças a partir de quatro meses de idade. Os Auxiliares auxiliam diretamente os Professores na condução das atividades pedagógicas , bem como são responsáveis diretos em outras tarefas como recebimento das crianças, cuidado com a alimentação, descanso, higienização, acompanhamento nos deslocamentos, e entrega aos país ou responsáveis ao término do expediente.


A mobilização visa mostrar aos nossos gestores da RME que o incentivo é mais que merecido pelos profissionais dedicados à consecução de tarefas primarias e inerentes da formação de futuros cidadãos goianienses, pois além de merecimento, conforme a lei, é também um direito do profissional Auxiliar de Atividades Educativas.

Durante a mobilização ficou pautado que esses profissionais não ficarão de braços cruzados à mercê da boa vontade da Administração Pública a fim de lhes conceder em contracheque o direto adquirido e, portanto se nada for feito é previsto assembleias para que possam se organizar melhor, culminando em greve a partir de março de 2018. Em fala estes profissionais defendem a paralisação das atividades, no entanto dizem que não é o objetivo, pois as crianças, pais e responsáveis perderiam e haveria reflexos de forma direta ou indireta na sociedade Goianiense.

>ANTERIOR DE ANTÔNIO OLIVEIRA<

Acesse e veja mais conteúdo por >Antônio Oliveira<
__________


Blog O Centroeste
ENVIE SUA SUGESTÃO DE PAUTA OU DENÚNCIA
Trabalhamos com Assessoria Comunicação, Cobertura Fotográfica & Jornalística
Publicamos Editais, Editoriais, Publieditoriais, artigos e notas
Anuncie Conosco - Acesse o 'Contato' agora mesmo e saiba mais

TWITTER             InstagramSiga nosso Instagram

Curta a FanPage
Próxima Postagem
« Próxima
Postagem Anterior
Anterior »

Comente com o Facebook: