Um dos envolvidos no assassinato da menina Júlia morreu em confronto com a Rotam em Senador Canedo

12.8.17

Um dos suspeitos de estar envolvido no assassinato da menina Júlia Martins Rodrigues de Barros, de 4 anos, morta com um tiro na cabeça, durante um acerto de contas entre traficantes, em Goiânia, foi morto. Cleiton Ferreira de Souza, de 24 anos, conhecido como “Cirilo”, estava foragido da Justiça e morreu em um confronto com militares da Rotam, em Senador Canedo, na noite de quinta-feira (10).

O crime aconteceu no dia 29 de julho quando três homens invadiram uma residência no Conjunto Vera Cruz II e mataram Warley Christopher Machado da Cruz, Fabiano Rodrigues, e Júlia Martins Rodrigues. A criança foi morta dentro da casa dos avós, pelos criminosos que invadiram o local atirando em Fabiano, baleado inicialmente na mesma casa onde Warley foi morto, e que invadiu o imóvel onde ela estava para tentar fugir dos executores.

Após uma denúncia anônima, Cleiton “Cirilo” foi localizado em uma casa em Senador Canedo na companhia de Lucas Ribeiro de Moura, e uma garota de 19 anos. Cleiton, que estava armado com um revólver calibre 38, reagiu à abordagem e atirou na equipe, que revidou. O foragido chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital da cidade.

"Chegamos até a casa onde eles estavam e quando fizemos o adentramento, eles fugiram pulando muros. Fizemos um cerco e um deles disparou contra os policiais, que revidaram e o atingiram. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos", informou o tenente Halisson Oliveira do Prado, da Rotam.

Além dos dois envolvidos localizados em Senador Canedo, no mesmo dia do crime, um adolescente de 17 anos havia sido apreendido junto com uma jovem em uma casa no Residencial Buena Vista II, em Goiânia. Ele confessou ter participado do crime e entregou os comparsas. O subcomandante da Rotam, capitão Fábio Costa, informou que o suspeito já foi solto. Um quarto rapaz que também participou do crime está foragido.

"Todos foram identificados no dia do crime e têm uma extensa ficha criminal", afirmou Fábio Costa.

De acordo com o comandante do policiamento de Goiânia, coronel Ricardo Rocha, o crime foi ordenado de dentro do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia por disputa de tráfico de drogas.
Lucas Ribeiro confessou ter sido o autor do tiro que matou a menina Júlia
Lucas Ribeiro confessou ter sido o autor dos disparos que mataram, Fabiano Rodrigues e a menina Júlia Martins.
A garota de 19 anos foi liberada.

Fonte: DM / G1 C/ Adaptações
_______


Blog O Centroeste
ENVIE SUA SUGESTÃO DE PAUTA OU DENÚNCIA: faustocm28@gmail.com

Trabalhamos com Assessoria Comunicação, Cobertura Fotográfica & Jornalística
Publicamos Editais, Editoriais, Publieditoriais, artigos e notas http://www.ocentroeste.com.br/p/contato_4.html

Inscreva-se


TWITTER

Curta a FanPage

Postagens

Anterior
« Anterior
Próxima
Próxima »

Comente com o Facebook: