Banner

Medidas de proteção contra a dengue precisam ser ampliadas


Uso de repelentes é o melhor aliado no combate ao mosquito, junto com os cuidados contra os focos de proliferação do Aedes Aegypti


Períodos chuvosos atrelados ao calor são favoráveis à propagação do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Tradicionalmente durante o verão há uma alta nos casos dessas doenças, principalmente da dengue.

Segundo os indicadores do InfoDengue, sistema de monitoramento de arboviroses desenvolvido por pesquisadores das fundações Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Getúlio Vargas (FGV), existe uma tendência de aumento da doença em parte do estado de São Paulo, no Distrito Federal, na Bahia, em Santa Catarina, no Ceará e em Goiás.

Após a queda de casos da dengue no ano passado, o país registrou crescimento acelerado na média de contaminados pela doença já nas primeiras semanas de 2022. Em Goiás, foram mais de 18 mil casos. Somente nas primeiras seis semanas do ano, o aumento das ocorrências foi de 215% se comparadas ao mesmo período de 2021. Na capital, 9.034 casos foram confirmados nas primeiras sete semanas deste ano. De acordo com Grécia Pessoni, diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, o principal motivo desse aumento é a grande quantidade de chuvas que colaboraram para a formação de criadouros do mosquito através da água parada.

Na primeira quinzena de dezembro de 2021, a Vigilância Sanitária do Município de Goiânia realizou vistoria nos setores Marista, Bueno, Oeste, Sul, Jardim América, Parque Amazônia, Pedro Ludovico, Vila Redenção e Jardim Goiás. Dos 103 imóveis visitados, 53 apresentaram 194 focos do mosquito.

De acordo com especialistas, para se prevenir contra a dengue é necessário ir além do controle dos focos do mosquito. Contra a proliferação do agente causador da doença, evitar a formação de focos do mosquito é o ideal. No entanto, para que essa ação seja efetiva, é preciso que a comunidade colabore. Se uma pessoa se descuidar, toda a vizinhança fica em risco. Por isso, para garantir maior proteção, o uso de produtos que afastem esses insetos também é recomendado. Uma forma de auxiliar na prevenção contra a dengue é o uso de repelentes e inseticidas.

Outra recomendação é, ao escolher o produto, verificar se ele é hipoalergênico, dermatologicamente testado e o tempo de proteção que oferece.

A prevenção será sempre a melhor solução.
----


Acesse nosso grupo no WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/JBJD6YZE0scBGAqHecmyD6 
Conteúdo e Notícias
Leia a descrição

Inscreva-se



Siga nosso Instagram  

Curta a FanPage

Postar um comentário

Comentários