Banner

Compostagem desenvolvida pela Prefeitura de Palmas é alternativa para reciclagem de resíduos orgânicos


Na busca pelo equilíbrio entre a demanda crescente por alimentos e a conservação do meio ambiente, diversas técnicas estão disponíveis para uso, tendo como objetivo uma produção eficiente. Uma delas é a compostagem, método milenar que ao longo dos anos foi aperfeiçoada

A compostagem recicla resíduos orgânicos e evita a destinação incorreta e sobrecarga dos aterros sanitários.

A Prefeitura de Palmas incentiva os produtores a utilizarem a compostagem como alternativa ao uso de esterco bovino, material passível de resíduos provenientes da aplicação de herbicidas na pastagem.

Nesta semana, a equipe técnica da Secretaria de Desenvolvimento Rural de Palmas (Seder) iniciou o preparo de uma leira de compostagem destinada à Unidade Demonstrativa de Agroecologia instalada em uma propriedade rural na região de Taquaruçu Grande.

A leira é um composto orgânico empilhado de forma alongada. Essa técnica utilizada pela Seder compõe galhada triturada e verde e cama de frango. A galhada triturada é fonte de carbono seco com fungos que ajudam a digerir a celulose e lignina. A verde fornece maior teor de nitrogênio e a cama de frango é uma boa fonte de nutrientes e microrganismos.

Segundo o técnico agropecuário, biólogo e químico da Seder, Bonfim dos Reis Ferreira dos Santos, os benefícios da compostagem em relação ao esterco são superiores, pois trata-se de um material completo que resultará em um rendimento maior na produção. “O composto estará pronto para uso em até 120 dias. A cada 15 dias será revolvido para melhor ação das bactérias, além de receber água”, explica.

Bonfim explica também que o uso dessa compostagem é ótima opção na agricultura urbana, como hortas comunitárias e as hortas caseiras (quintais produtivos). “Esse tipo de composto é aeróbico, por tanto, mais simples para produzir e pode ser feito aproveitando qualquer fonte de carbono da propriedade com um tipo de esterco de gado, galinha, cabras, dentre outros”, detalha.



Unidade de Agroecologia

A Unidade Demonstrativa é uma vitrine para a implementação de tecnologias destinadas tanto para grandes produtores quanto aos dedicados à agricultura familiar. A Unidade de Agroecologia em Taquaruçu Grande possui cinco mil metros quadrados. O plantio das hortaliças orgânicas nesta área será feito em duas etapas.

No local já foi feita a gradagem e demarcação do espaço. A próxima ação será o preparo dos canteiros com aplicação da compostagem e demais nutrientes necessários. Por Fernanda Mendonça / Secretaria de Comunicação de Palmas

Inscreva-se


Twitter

Instagram Siga nosso Instagram

Curta a FanPage

Postar um comentário

Comentários