UFG - Mobilização e Indignação

novembro 28, 2016 0


Em e-mail direcionado ao Coordenador do Curso de Ciências Sociais e Políticas Publicas o Srº Profª Drº Robert Bonifácio da Silva e também publicado nas paginas dos cursos de Ciências Sociais no Facebook, o aluno Antonio Oliveira mostra sua resignação e recebe apoio de professores e colegas de curso.

"Eu me sinto prejudicado, e me resigno a aceitar tal situação. Afinal a Universidade é o lugar de conhecimento e de debates no qual as pluralidades de pensamentos possam ser ouvidos e questionados e não impostos.
Não sei, não fui ouvido, não me questionaram a respeito da paralisação que desde a ocupação acontecera de forma arbitrária e agora com esta medida da diretoria da faculdade de forma isolada da Universidade. Se desejam não dar aulas que feche a faculdade de uma vez, nós temos compromissos, viemos pra este lugar com a finalidade do conhecimento, acredito que as salas de aulas são reservadas para os debates e o fiel comprometimento de professores e alunos a fim de se elevarem em quesitos de conhecimento das disciplinas pertinentes aos cursos vigentes, e também podemos debater os problemas da sociedade em consonância com os autores e a realidade vivida sem no entanto deixar de cumprir os calendários propostos pelos órgãos competentes da Universidade.
Diante de imposições e truculência consolidadas, dia-a-dia na Universidade faço os seguintes questionamentos;

1. Questiono a relevância destas medidas para a efetividade em determinar que a PEC 241, ou seja lá o que estejam pleiteando façam valer perante o Senado Federal;

2. Questiono a forma como os alunos que se dizem representar todos os demais, fizeram para tal representação afinal nunca fui inquirido a respeito;

3. Questiono o que confere a tais alunos falar em nome dos demais, tem algum documento escrito e assinado por todos os alunos ou pelo menos pela maioria dos estudantes da FCS?

4. A maioria dos alunos do período noturno trabalham e portanto acredito que a representação dos mesmo não possa se dar simplesmente porque não tenha tempo de ficar perambulando pelas dependências da faculdade e do campus, como quando ocorreu a ocupação.

Acredito que a maioria de nos não esteja a favor da aprovação da PEC 241 nem a favor das medidas governamentais seja de quaisquer que sejam os políticos envolvidos no cenário atual, entretanto pararmos nossas atividades, vejo que so vem a legitimar de que a Universidade não é importante para o conhecimento, afinal tem se transformado em um campo de polaridades no qual professores e alunos fazem seus grupos e tentam a qualquer custo impor seus pensamentos arbitrários sem que haja uma concepção de discussão educada e sociabilizada na qual possam ser vistos fatores e nuances diferentes através de prismas que possam trazer luz e edificar as formas de protestar sem no entanto prejudicar-nos como alunos.
A representação que alguns indivíduos fazem ao desempenhar papeis que norteiam e permeiam o todo não pode ser de fachada, nem tão pouco podem entrar em choque em detrimento do todo, acredito ser necessário um amplo debate, afinal não estamos numa feira, as condições adversas serão significativas, a polarização é um fato e é muito negativo para a comunidade e o relacionamento entre todos.

Portanto diante de tudo que tenho vivenciado nestes últimos meses, fica desalentador continuar a terminar um curso que trata de questões sociais no qual pouco se vê para minimizar as diferenças, ao contrário vemos que as coisas se dão à toque de caixa sem respeito e sem ordem, no grito na ocupação desordenada do espaço público que não se respeita o direito do outro. É desalentador estar numa Universidade na qual os polos são tão distantes que se torna impossível você expressar seus pensamentos.

Fica aqui registrada minha indignação com as medidas da Coordenação do Curso de FCS e com atitudes de Professores e colegas que não se pautam no debate amplo e honesto no qual mesmo havendo divergências de opiniões pudessem ser colocadas a mesa para debates, afinal a democracia que começou ha 2.500 anos tem como princípio a lógica da Igualdade, segundo Dahl."

Graduando do curso de Ciências Sociais e Bacharelado em Políticas Públicas-UFG

Tecnólogo Gestão de Sistemas de Informação - IUESO

Especialista Informática Aplicada à Educação - UFG
›› CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A POSTAGEM COMPLETA ››

Mobilização na UFG

novembro 28, 2016 0


Algumas faculdades da UFG estão com suas atividades paradas com o intuito de pressionar o Governo Federal para que não seja aprovado a PEC 55 ( antes PEC 241 ). Não obstante as paralisações que já ocorreram com as ocupações aos prédios do Campus Samambaia, sendo através de ordem judicial realizado a desocupação e a volta as atividades. Também desta feita fora votado em assembleia pela paralisação geral através de greve, tendo sido rejeitado pela maioria dos docentes.

Depois de três semanas de paralisações do campus Samambaia UFG, ocorrida por conta de ocupações de estudantes e pessoas ligadas a movimentos grevistas e de assembleia com docentes na qual decidiram com 78% de que não haveria greve, e que as atividades deveriam ser retomadas. Em 21 de novembro as aulas foram retomadas entretanto permaneceram os focos de insatisfação pela retomada das aulas, e mais uma vez alguns estudantes pressionaram os conselhos diretores de algumas faculdades para que houvesse paralisações ate o dia da votação da referida PEC acima mencionada, a qual ocorrerá em 13 de dezembro de 2016. Diante de tal quadro os conselhos diretores pressionados por grupos isolados de alunos e alguns Professores docentes tomaram a iniciativa de paralisarem as atividades de suas faculdades dentre elas esta a Faculdade de Ciências Sociais, a qual o Coordenador justifica a paralisação em que a decisão fora tomada de forma colegiada, portanto deve ser acatada.

Todavia estas paralisações são questionáveis quanto a sua eficácia para que não sejam aprovadas as medidas que o Governo Federal deseja, além do mais a Faculdade não tem autonomia perante a Universidade para tal decisão perante a legislação vigente da UFG.

Diante de tudo na segunda-feira o CONSUNI (Conselho Diretor da Universidade) se reuniu para debater tal assunto e decidiu pela paralisação até o dia 13. Independente da decisão, conseguimos ficar apreensivos quanto à responsividade das faculdades em cumprir seu papel dentro de um cenário profundamente caótico na educação.


Por Antonio Oliveira

›› CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A POSTAGEM COMPLETA ››

Um revolucionário ou um Ditador implacável?

novembro 26, 2016 0


Morreu aos 90 anos Fidel Castro, de morte natural nesta sexta feira (25) as 22:29, líder da Revolução Cubana junto com Che Guevara. Foi um protagonista do cenário mundial tendo sido uma figura bastante representativa principalmente durante a guerra fria, pois estreitou laços com a Rússia fazendo oposição direta aos Estados Unidos. Tido como uma figura controversa, sendo amado e odiado em que seus opositores foram perseguidos e executados.
Foto tirada durante o fórum de São Paulo em 2004
O Regime e seu fracasso

Até os anos 90 Cuba recebia auxilio de recursos da RUSSIA, mas com o fim do sistema comunista, as dificuldades começam a aparecer e a população passa a ter dificuldades de abastecimento, acentuada pelo embargo norte-americano a situação de pobreza cresce deixando a população em condições miseráveis. Não obstante as faltas de condições para o consumo, também a falta de liberdade de seus cidadãos.

Mudanças com o regime Raulista

Mas nos últimos dez anos com o afastamento de Fidel Castro e a substituição paulatina do líder do Governo culminando em 2011 com a escolha de Raul Castro como primeiro secretario do Partido Comunista as mudanças socialistas foram sendo realizadas sem grandes rupturas ou traumas, culminando com a abertura de setores da iniciativa privada, maiores facilidades de investimento do capital estrangeiro e fim das restrições que afetaram os cubanos ao longo de todo o regime do comunista, tendo mais abertura para negociações . Em 2013 com a reforma migratória foi possível que famílias fragmentadas ao logo deste tempo pudessem se juntar. Com estas medidas Cuba passa a ter uma nova cara em que pequenos negócios são abertos como restaurantes, hotéis, salões de beleza entre outros começam a emergir.

Aproximação com a Europa e o ápice com Presidente dos Estados Unidos
Foto: Reprodução/GloboNews
O auge desta abertura ocorre com a aproximação de Cuba de Raul Castro com a União Européia culminando e pegando de surpresa os próprios cubanos o estreitamento das relações entre Estados Unidos e Cuba em que Barak Obama no dia 22 de março do corrente, em seu terceiro dia de visita a Ilha, depois de 88 anos sem que um Presidente Americano a visitasse, em seu discurso no Gran Teatro de Havana, promete trabalhar com o Congresso americano contra o embargo econômico e pede que os cubanos possam ter liberdade de expressão e religião. 

Alguns pontos não são factíveis de resolução de imediato, pois Cuba se nega a mudar a forma política em que um único partido detém condições de poder, assim como os Direitos Humanos em que os Estados Unidos vê como ponto de melhorias como o fim das prisões dos dissidentes políticos, porem Cuba não vê assim. E acentua que os direitos humanos são a forma como protegem seus cidadãos através da educação universal e da saúde.

O futuro de Cuba pós Fidel
EPA/OMARA GARCIA MEDEROS
Há incógnitas quanto ao futuro de Cuba, entretanto há de se saber que os Cubanos não serão mais os mesmo depois desta data. A passagem de Fidel Castro considerado por muitos como um líder que acreditava firmemente em suas convicções e responsável por trazer a guerra fria para a América, fora odiado e amado e isso se viu com o anuncio de sua morte. Há uma década em que seu irmão passou a ocupar o posto maior do regime politico Cubano, cientistas políticos acreditam que Fidel corroborou para não atrapalhar as mudanças realizadas por Raul Castro e, portanto pode se esperar não rupturas, porém que as mudanças hão de continuar acontecendo.


›› CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A POSTAGEM COMPLETA ››

Jogo jogado

novembro 24, 2016 0


Dizem os comentaristas esportivos que o jogo só acaba com o apito final. No recente imbróglio eleitoral de Senador Canedo esse apito, estridente demais para alguns ouvidos, foi disparado pelo ministro do TSE Napoleão Nunes Maia Filho que, em decisão tida como surpreendente, acabou deferindo a candidatura de Divino Lemes à Prefeitura de Senador Canedo. Com a decisão publicada na quarta-feira, 23 do corrente, a vontade popular expressa nas urnas vai se consolidar na cidade e a próxima gestão municipal ficará sob a responsabilidade de Divino Lemes e o vice Walter Paulo Santiago. O prefeito enfim eleito já pode encomendar o terno novo para a posse em janeiro, o que coloca um fim à incerteza quanto ao futuro próximo da cidade no plano governamental.
Walter Paulo, vice de Divino Lemes
Ainda que as hostes divinistas estejam reagindo com justificada euforia à decisão do STE, alguns números insistem em dizer que a vitória sobre os demais candidatos, a se considerar o universo dos eleitores, não foi tão acachapante assim. Afinal, os 21.382 votos conquistados por Divino Lemes representam na verdade pouco menos de um terço do eleitorado, formado por 65.611 pessoas legalmente habilitadas. Pior: os votos anulados chegaram a 25.302, que somados aos 2.069 votos nulos perfazem um inquietante total de 27.371 votos jogados no lixo.

O que incomoda nesses números? O fato de que a população de um modo geral aparenta estar pouco se lixando para o processo político, pois cresce a cada dia o sentimento de descrença diante da desenvoltura dos ladravazes que permeiam a classe. Pior para os honestos e bem intencionados, que precisam respirar os mesmos ares poluídos pela roubalheira e corrupção que proliferam por este País de Norte a Sul. Diante da evidência dos fatos, os agentes do Ministério Público e da Polícia Federal parecem querer retirar água do rio com peneiras, tamanho é o escárnio pelo dinheiro público.

Voltando a Senador Canedo, a hora é de conciliação. Se Divino Lemes conquistou um terço do eleitorado nas urnas, a partir de janeiro estará governando para a totalidade dos eleitores e, principalmente, dos mais de 100 mil moradores da cidade. Há uma enxurrada de demandas reprimidas, de expectativas não cumpridas e uma necessidade intensa e urgente de começar a resgatar as “promessas” de campanha. Como prefeito de todos os Canedenses, em que pese a multiplicidade de partidos e interesses divergentes, o prefeito agora eleito precisará trabalhar dentro de uma política de braços abertos e mãos estendidas, afeito ao diálogo e ferreamente atracado aos compromissos assumidos.



Entre em contato:
portalcentroeste@gmail.com





Continue lendo o artigo

Para um grupo de observadores, a grande questão é se Divino Lemes saberá retirar um pé da virada do século, quando foi prefeito, e efetivamente colocá-lo em 2017. Isso significa uma inegável mudança de postura e atualização de crenças, já que é absolutamente impensável tocar o Canedo de hoje com a visão administrativa da “cidadezinha” de 12 anos atrás que pouco ou quase nada oferecia a seus habitantes. Tudo mudou, inclusive as exigências da população e a pressão por resultados. E nesse “tudo mudou”, inclusive, ressalte-se a importância de um diálogo permanente com a população através dos meios apropriados. Misael Oliveira ignorou essa necessidade, ignorou a imprensa local, e pagou caro por isso.

Os primeiros indícios certamente serão perceptíveis logo na escolha de seus auxiliares. É evidente que não se exige de um técnico de futebol que saiba atuar de forma competente em todas as posições; mas é indispensável que saiba escolher o melhor jogador para cada função. Então, a pergunta agora passa de “quem poderá assumir a Prefeitura” a “como agirá Divino Lemes?”

O jogo da escolha já foi jogado. Acabou. Resta agora a vencedores e vencidos a deposição das armas de campanha e a união pelo futuro da cidade – que passa necessariamente pelo momento presente. Existem problemas que pedem soluções imediatas, e no momento só resta ao Canedense acreditar nas palavras de Divino: “Estamos felizes com a decisão do TSE e determinados a realizar uma gestão séria e comprometida para atender de forma competente os moradores de Senador Canedo”. Que assim seja.


Artigo por Antônio Spada

›› CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A POSTAGEM COMPLETA ››

SENADOR CANEDO: Jogo de damas ou truco?

novembro 17, 2016 0


Depois do tsunami político que se abateu sobre Senador Canedo, assunto tratado em artigo recente aqui neste Blog, há uma nova perspectiva sendo desenhada no horizonte da cidade: já que os homens se atropelaram e morreram na praia na última campanha eleitoral, ao que tudo indica duas mulheres podem propiciar mais um fato histórico na vida política da cidade – uma inédita campanha onde irão terçar armas pela preferência do eleitorado. Pelo sim pelo não, e impedido por força de lei de assumir a Prefeitura do município, fato que realmente pode ocorrer, Divino Lemes estaria abandonando a hipótese inicial de lançar seu filho Daniel Lemes e terraplanando o terreno para a decolagem da candidatura de sua própria mulher, a ex-deputada Laudeni Lemes.

Faz sentido. Essa manobra, segundo analistas políticos, seria um movimento estratégico para interceptar o provável vôo em céu de brigadeiro de Izaura Cardoso, mulher do ex-prefeito Vanderlan Cardoso (PSB). A preocupação do clã liderado por Divino Lemes teria crescido com a possibilidade de Izaura incorporar à chapa o nome do empresário Zélio Cândido, que ocupou um honroso segundo lugar na eleição de outubro. A aliados mais próximos, Divino teria inclusive admitido que uma eventual candidatura de Izaura Cardoso seria aditivada por uma participação direta de Vanderlan, que além de ainda dispor de um bom capital político na cidade teria tempo suficiente para se dedicar à campanha da mulher. Derrotado no embate com Iris Rezende na disputa da Prefeitura de Goiânia, Vanderlan pode concentrar todo o seu poder de fogo para resgatar a Prefeitura de Senador Canedo.

Divino Lemes, velha raposa política que num jogo de truco sabe quando gritar um “doze” tendo apenas uma figura na mão, teria concordado com a opção Laudeni e ainda buscado um ás de espada na figura de Walter Paulo. Nessa partida de cartas marcadas, o antigo prefeito sabe que não pode correr riscos de ficar fora do jogo se insistir na candidatura do próprio filho – até mesmo porque Laudeni é mais experiente e conhecida do eleitorado.

Portanto, a se confirmarem as previsões vem aí mais uma emocionante rodada política em Senador Canedo, e os eleitores serão convenientemente chamados a fazer suas apostas num futuro próximo. Para feministas de um modo geral, que vivem batalhando pelo tal empoderamento da mulher, expressão muito em voga, este será certamente um prato cheio. Agora, a pergunta que se faz necessária é a seguinte: na hipótese de uma das duas vencer a corrida pela Prefeitura, quais serão as regras do jogo? Ocupará figurativamente o gabinete como mera preposta do marido, ou terá peito (sem trocadilhos) suficiente para se necessário espancar a mesa e bradar em alto e bom som: “Aqui agora quem manda sou eu!” Definitivamente, a vida do eleitor Canedense não está nada fácil.


Artigo por Antônio Spada

›› CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A POSTAGEM COMPLETA ››

GPT autua Indivíduo por receptação em Senador Canedo

novembro 16, 2016 0


Em patrulhamento pela área central a Equipe GPT 90, deparou-se com vários indivíduos em atitude suspeita em frente à uma distribuidora, na Praça Criativa.

Feita a abordagem, foram checados os dados dos abordados e verificado que haviam várias pessoas com passagens por diversos crimes, porém, sem mandado de prisão. 

Ao averiguar os veículos foi detectado que um estava com placa adulterada, além de outras alterações. Foi dado voz de prisão a Wesley Barbosa de Faria, 20/07/1979, conduzido ao Distrito Policial, foi autuado pelo crime de receptação artigo 180, ficando a disposição do Poder Judiciário.





Equipe GPT 90
St Evaldo
Cb Lourenço
Sgt Amorim
Cb Neves
›› CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A POSTAGEM COMPLETA ››

Indivíduos são presos roubando transeuntes em Senador Canedo

novembro 15, 2016 0


Indivíduos praticando roubo na região do Residencial Buriti foram presos na noite dessa terça, 15, eles estavam roubando celulares de transeuntes, ao serem abordados eles tentaram fugir da equipe porém sem sucesso.













Foram autuados em flagrante delito por roubo qualificado, Artigo 157, João Thiago Rodrigues da Silva, 24/06/88, e Igor Rodrigues da Silva, 08/02/96, foi apreendido um simulacro de arma de fogo e foram recuperados os aparelhos roubados.

Equipe GPT 90: St Evaldo, Cb Lourenço, Sgt Amorim e Cb Neves.

Fonte: St Evaldo / Tenente Tercio - Comandante do GPT Senador Canedo
›› CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A POSTAGEM COMPLETA ››

Menores são apreendidos em flagrante roubando loja em Senador Canedo

novembro 14, 2016 0


Indivíduos estavam roubando a loja Estilo Urbano, na Avenida do Comércio, Conjunto Morada do Morro, quando o COPOM informou a equipe GPT 90 que de forma rápida e eficiente, deslocou-se até o local, onde abordaram três indivíduos sendo que um portava arma de fogo que vendo a chegada da equipe jogou a arma ao chão. 

Realizada a abordagem, os mesmos foram algemados e feita busca pessoal minuciosa. Foi apreendido um revólver calibre 32 com três munições intactas, um veículo Renault / Sandero de cor branca, placa: ONU 2945 AP, produto de roubo do mesmo dia, e todos os pertences que haviam sido subtraídos da loja. 

Os menores todos com 16 anos foram conduzidos a Delegacia de Senador Canedo onde foram atuados em flagrante delito pelo crime de roubo artigo 157 parágrafo 2, incisos I e II C/C, Artigo 69 CP, ficando a disposição do poder judiciário.

Equipe GPT 90: St Evaldo, Cb Lourenço, Sgt Amorim e Cb Neves










TENENTE TERCIO - COMANDANTE DO GPT SENADOR CANEDO
›› CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A POSTAGEM COMPLETA ››

Um tsunami em Senador Canedo

novembro 11, 2016 0


Eventos extremos patrocinados pela natureza costumam deixar um rastro de destruição e mortes nos locais atingidos. Por conta disso tsunamis, terremotos e furacões rapidamente galgam as manchetes dos veículos de comunicação em todo o planeta, onde o horror ganha fôlego redobrado graças a imagens impactantes e textos que descrevem à minúcia as dimensões das tragédias. Tal como a natureza, também os homens conseguem construir seus desastres, e as consequências muitas vezes ficam circunscritas ao epicentro da crise. Ninguém do outro lado do Atlântico, por exemplo, ficará sabendo do trem desgovernado em que entrou a população de Senador Canedo na última eleição.

Explica-se: ao insistir na sua candidatura apesar de todas as sinalizações em contrários emitidas por agentes da Justiça, o candidato Divino Lemes conseguiu levar para o tapetão a decisão final sobre a validade ou não de sua pretensão – algo que o STE tem até o dia 19 de dezembro para emitir o juízo final. E o quê pode acontecer? Ou o STE endossa decisão recente do TRE, que por sete votos a zero torpedeou o recurso de Divino Lemes; ou dá uma histórica reviravolta no caso e decide que sim, apesar de todas as evidências em contrário, ele terá condições de assumir o Executivo Municipal. Divino Lemes estaria errado em lutar até a última bala? De forma alguma. Dentro das regras democráticas, qualquer um tem o direito líquido e certo de ir até as últimas instâncias.

No primeiro caso, entra em ação o nosso tsunamizinho caboclo, aquele que não será motivo de condolências do outro lado do Atlântico, mas reúne capacidade de provocar estragos em todos os quadrantes da vida pública em Senador Canedo. Afinal, o fato inusitado é este: pela primeira vez em sua história recente de independência administrativa o município ficará num futuro imediato à deriva em se tratando de prefeito legitimamente eleito nas urnas.

Mas como?, pode perguntar o eleitor menos atento. Simples: nesse caso quem irá assumir interinamente a Prefeitura Municipal será ninguém menos do que o futuro presidente da Câmara de Vereadores. Quem é ele? Não sabemos. Nem os futuros vereadores que tomarão posse em janeiro sabem. E por quanto tempo isso vai acontecer? Até que o TRE organize nova eleição. Talvez em março; talvez abril; sabe-se lá.
Rodrigo Rosa e Reinaldo Alves são nomes cotados para assumir a presidência da Câmara,
Além deles estão na briga Betim e Eliel José
E qual o drama disso tudo? É que a cidade será entregue a alguém que em momento algum se preparou para uma eventualidade dessa natureza; e o tempo será mínimo para a adoção de medidas que comecem a trazer respostas positivas aos anseios da população. Pior: o desfilar de números indica claramente que, num município de 120 mil habitantes e 65 mil eleitores, o prefeito será indicado por...13 vereadores.

Nesse caso, o que se vai exigir do futuro prefeito-tampão? Em primeiro lugar, que seja extremamente provido de bom senso. Não é segredo para ninguém que deverá nadar num revolto mar de reivindicações das diferentes forças políticas que atuam no município. Como fiel da balança, o futuro gestor deverá compor seu secretariado dosando com sabedoria as interferências externas e buscando os melhores nomes para cada cargo ou função. Seus primeiros movimentos certamente emitirão um sinal claro do Norte que será perseguido.

De qualquer forma, mais uma benesse estará sendo oferecida em bandeja de prata ao futuro mandatário: a depender de sua performance, de seu compromisso real com o canedense, das decisões certas a serem tomadas, o escolhido reunirá todas as condições de pavimentar a própria candidatura a prefeito na eleição vindoura. Pode até ser que, em janeiro, essa ilustre figura hoje desconhecida sinta-se com o ego à flor da pele. Orgulho e vaidade raramente se ausentam nessas ocasiões. Mas não poderá se esquecer, em momento algum, que além de representar o fiel da balança estará também caminhando sobre o fio da navalha.

Artigo por Antônio Spada
›› CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A POSTAGEM COMPLETA ››

Relembrando Entrevista com Júnior Jr

novembro 08, 2016 0


Sergio Lima: Faça um breve resumo sobre sua vida, suas atividades, vida pública e nos diga quem é Júnior Jr?

Júnior Jr: Sou filho de Bonfinópolis, toda minha vida morei aqui, nunca mudei de município, sempre buscando meus objetivos nele e sempre acreditando nessa cidade, estou na vida política desde os meus 7 anos de idade acompanhando meu pai desde quando Bonfinópolis ainda era distrito de Leopoldo de Bulhões, acompanhava meu pai muito na zona rural fazendo visitas e em casa quando criança nas visitas de várias autoridades, lembro do saudoso deputado federal João Natal de Almeida, Dr. Henrique Santillo e eu criança estava ali por perto, acho que foi isso que me fez despertar pela vida pública, meu pai já lutou muito por esta cidade, foi um dos que encabeçaram a emancipação política do município, hoje simplesmente dou continuidade a um trabalho. Na vida pública é meu primeiro mandato mas venho à longas datas buscando sempre o melhor para nossa cidade.


Roberto Lara: O senhor é filiado do PSL a quanto tempo e o que este partido lhe representa?

Júnior Jr: O PSL foi o partido pelo qual eu fui eleito, estou nele a 4 anos onde cheguei através de convite. No momento que decidi me filiar eu estava descrente de política, mas com muito esforço e conversando com amigos eles me trouxeram para vida pública novamente, eu não tinha nem interesse de ser candidato porque vendo pelos noticiários como o homem público esta sendo tratado na sociedade, aquela visão de que política é sinônimo de corrupção me desanimava.

A sigla eu mesmo não escolhi, deixei os meus líderes decidirem. Eu fui conhecer meu presidente do partido estadual quando eu já tinha o mandato em mãos, hoje o presidente é outro, já é o terceiro desde que assumi, quando me filiaram eu conheci só a executiva local, tomei posse em janeiro e em fevereiro que fui buscar as informações e conhecer meu partido, onde que eu estava, hoje venho buscando conhecer cada vez mais o partido, o estatuto, quais os interesses e as metas partidárias.


Fausto Costa: Qual a sua relação com a cidade de Bonfinópolis e porque você quer ser prefeito?

Júnior Jr: O meu relacionamento com a cidade é fácil de dizer, é o melhor possível, eu acho que se fiz algo para atrapalhar a cidade foi contra a minha vontade, contra os meus princípios, toda minha vida eu só fiz lutar pelo município seja na vida pública ou privada, sempre tive comércio em Bonfinópolis, gerando emprego e renda na cidade, procuro sempre comprar aqui, e se tenho uma história dessa, se Deus me deu essa oportunidade da vida pública, assumir um mandato de vereador com uma votação expressiva, então política não deve ser diferente de outras carreiras, temos que segui-la.

Na política já exerci várias funções, coordenador de campanha, fui candidato outras duas vezes, duas derrotas mas todas com votações expressivas, simplesmente faltou a experiência política, fui pego pelo coeficiente eleitoral, nunca desisti, se caia levantava, sacudia a poeira, seguia a estrada.

Na última eleição ganhei com votação expressiva para vereador com quase 10% dos votos, fui presidente da Câmara já nesse primeiro mandato, com essa bagagem, essa experiência, acho que eu não posso me omitir com todo o apoio que o povo está me dando.

É através da política que vamos resolver nossas demandas, não adianta simplesmente cruzar os braços e falar que político é isso, é aquilo. A política não é ruim, não é má, não é corrupta, o homem é que estraga ela. Assim como a arma de fogo, tem que ter um homem mal intencionado por trás dela. Temos que acreditar que ainda tem homens bons neste país.


Sergio Lima: A sua candidatura é irrevogável?

Júnior Jr: Não. Hoje aqui mesmo estamos dizendo que é pré-candidatura, venho me capacitando e buscando desde o dia que assumi como vereador criar uma musculatura para que eu suba de cargo dentro daquilo que estou fazendo, vou buscar fazer o melhor possível para que ocorra tudo da maneira que queremos, mas sabemos que acima de tudo está Deus e o povo que precisa acreditar no meu projeto, e se minhas metas, objetivos e ações estão atendendo os anseios da comunidade.

Se for da vontade de Deus e do povo, se me sentir confortável, sim, não vou me omitir, serei candidato.


Roberto Lara: Caso seja desfeita, o senhor acredita ou descarta a possibilidade de uma futura aliança?

Júnior Jr: Não descarto, estamos num país democrático, não deu para mim eu vou ter que fazer o jogo, eu vou conversar, procurar saber quem tem os melhores projetos para nossa cidade. Quando se refere a vida pública não estamos sozinhos, temos nosso grupo, nossa equipe, não decidimos sozinho, temos que sentar e ver qual é a melhor opção, meu objetivo não é ficar de fora porque eu acho que apoiando um candidato exerço o meu papel de cidadão, com essa bagagem política que tenho, não é o caminho estacionar.

Nós temos que acompanhar a população, seus anseios, eu estou dia-a-dia com ela, tanto na política como no comércio, sempre rodeado de várias pessoas, temos que saber ouvir, porque não somos os senhores da razão, não quer dizer que tem que ser eu, tem que ser o melhor para Bonfinópolis, agora cabe aos candidatos me convencerem disso. Temos que deixar de lado a ambição e buscar o que é melhor. Até peço e chamo a atenção do eleitor para que analise, coloque todos os candidatos como se fosse numa vitrine e escolha o melhor, olhe o perfil, o passado, presente, a capacidade, será uma pessoa que se eleita vai conduzir a cidade, educação, saúde.


Fausto Costa: Qual será seu principal lema de campanha e porque?

Júnior Jr: Meu principal lema de campanha é trazer novidade, trazer a modernidade ao nosso município, trazer novas idéias, um novo jeito de administrar, hoje quem tem um filho não é verdade que em alguns momentos buscamos ajuda deles em se tratando de tecnologia porque algumas vezes eles entendem melhor do que nós?, o tempo passa, não estou aqui para desfazer do que já foi, mas eu acredito muito em novidade, temos que aproveitar a experiência das pessoas com mais idade e adequar a realidade do momento.


Sergio Lima: Todo candidato promete: melhorar educação, saúde, condições de moradia, segurança, quais as suas principais metas, caso venha ser eleito?

Júnior Jr: A principal meta é cumprir as promessas, esse é um dos principais motivos que me leva a por meu nome a disposição como pré-candidato, porque eu também estou cansado dessas mesmas promessas que o povo está. Para ser candidato eu tenho que abrir mão de alguma coisa, hoje eu tenho minha empresa e venho formando uma equipe para cuidar dela enquanto me dedico a vida pública, se você me perguntar se eu gostaria de ser candidato, hoje eu diria que não, sou candidato por necessidade, porque eu não estou vendo em outros nomes aquela disposição e aquela vontade de fazer, falar de nós mesmos é suspeito, é fácil, mas entre todos os pré-candidatos como não está difícil definir, eu me sinto mais capaz, e a palavra chave de prometer é cumprir.

Entrevista realizada na Rádio Líder FM Bonfinópolis - GO em 02/2016
›› CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A POSTAGEM COMPLETA ››

1ª Olimpíada de Ciências de Senador Canedo

novembro 05, 2016 0


Aconteceu na noite dessa sexta, 04, na Escola Municipal Maria Faleiro de Araújo no Residencial Boa Vista a entrega da premiação da 1ª Olimpíada de Ciências de Senador Canedo, que teve como vencedoras no âmbito Municipal a Escola Municipal Luzia Maria de Siqueira, e dentre as escolas estaduais da cidade o Colégio Estadual Pedro Xavier Teixeira que é administrado pela Polícia Militar.

Parabéns aos alunos, professores e gestores de todas as escolas participantes e a todos que possibilitaram que essa importante iniciativa acontecesse.

FOTOS ››https://www.facebook.com/pg/portalcanedo/photos/?tab=album&album_id=1129401553804303
›› CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A POSTAGEM COMPLETA ››

Casal de idosos morre em Senador Canedo após carro cair no Rio Meia Ponte

novembro 02, 2016 0


Duas pessoas morreram na tarde desta quarta-feira (2) depois que um veículo Fiesta com cinco ocupantes caiu no Rio Meia Ponte, no Km10 da GO-020, na divisa de Senador Canedo e Goiânia. O Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBM-GO) foi acionado por volta das 16h30 para socorrer as vítimas. O Grupo de Radiopatrulha Aérea da Polícia Militar (GRAER) auxiliou os bombeiros nas buscas.

Segundo informações do CBM, o carro teria aquaplanado, rodado na pista e caído no rio. Uma mulher de 41 anos e uma criança de 4 foram resgatadas com vida e conscientes. As duas foram encaminhadas de helicóptero ao Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO). Um homem com suspeita de fratura na costela foi encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Senador Canedo.

Os outros dois ocupantes do veículo, um casal de idosos, não conseguiram sair do carro e morreram no local. O acidente e a operação de atendimento e resgate às vítimas interditou a pista no sentido Goiânia-Bela Vista.

Rafaela Bernardes
›› CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A POSTAGEM COMPLETA ››