Banner

Professor de economia dá dicas criativas e baratas para o Dia das Crianças


'Os pais podem preparar brindes artesanais, com baixo custo, para distribuir ao longo do dia'

Apesar da economia estar patinando e da pandemia seguir em frente, outubro está chegando, e, com ele, cresce a expectativa da garotada para festejar o Dia das Crianças, e feriado da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, no dia 12 de outubro.

Segundo pesquisas realizadas pelo Serasa, em 2020, o efeito sazonal no comércio costuma registrar alta de até 39% nos três dias que antecedem a data. No último ano, as vendas pela internet para a ocasião cresceram 28% em relação a 2019, seguindo em sentido contrário das previsões com base no possível efeito pandemia. Para o professor de economia e de empreendedorismo, autor do livro Pauta Oculta do Empreendedorismo, Lauro Barillari, neste ano, as expectativas são ainda melhores, mesmo com a taxa de desemprego de 14,7% no primeiro trimestre de 2021, atingindo cerca de 15 milhões de pessoas, sendo uma forte preocupação para as famílias e lojistas.


Com o objetivo de colaborar para a escolha do melhor presente, o professor de economia Lauro Barillari preparou dicas criativas para economizar no atual cenário sem deixar de agradar e ver o sorriso estampado no rosto da criança. Segundo ele, buscar alternativas fora de shoppings é a primeira dica. 

Para Lauro Barillari o pulo do gato está na ideia de incentivar a troca do material por novos valores. "Passeios ao ar livre, jogos colaborativos convidando os amiguinhos e aquele piquenique do fim de tarde no parque ou em contato com a natureza podem agradar muito os pequenos", sugere.

Barillari comenta também que os pais podem preparar brindes artesanais, com baixo custo, para distribuir ao longo do dia, inclusive contando com a ajuda das crianças que vão se sentir corresponsáveis pelo evento. "A ideia é que tudo vire uma grande diversão em família, resgatando valores importantes como solidariedade, união e engajando a garotada na proposta da sustentabilidade ambiental e financeira". Outra sugestão interessante do professor é pesquisar ideias criativas pela internet. "O movimento maker - faça você mesmo -, por exemplo, é uma ótima opção, onde os responsáveis junto com as crianças podem criar seus próprios presentes com materiais reciclados e reaproveitados, tais como suportes de mesa para celulares, caixinhas de bijouteria e uma série de artigos que possam entreter tanto as crianças quanto os pais, sem sair de casa, e que, certamente, ficarão na lembrança de um dia feliz e criativo em família", destaca.

Já que a recomendação é evitar aglomerações, surge a oportunidade de atividades como jogos de tabuleiros, desafios caseiros entre outras, que dispensam expor a família aos riscos da pandemia. "Considero como boa alternativa para resgatar valores da família e proporcionar para a criançada um verdadeiro detox tecnológico - efeitos negativos das obsessões tecnológicas. Os pais e responsáveis podem escolher e selecionar atividades que finalizam com uma reflexão, lição ou mensagem educativa, tornando o presente algo ainda mais valioso", avalia Barillari.

Sair da rotina e fazer diferente são ingredientes que podem dar muito certo e ir além do tradicional presente. Assim, o Dia das Crianças poderá ser sempre resgatado ao longo do ano, proporcionar boas risadas e ser inesquecível para todos. "Mas, para as famílias que não abrem mão do tradicional presente e possuem recursos reservados, a melhor opção é pesquisar preços com bastante antecedência e avaliar a compra on-line, que permite uma maior comparação de preços, mais ofertas e ainda há muitos sites oferecendo brinquedos com pouquíssimo uso; o que, certamente, fará toda a diferença no bolso, garantindo o mesmo efeito para a criançada", sugere o Professor.

A possibilidade de trocar brinquedos e os eventos de garagem entre amigos e familiares também são excelentes. "Para quem pode e vai gastar dinheiro com um bom presente, é importante estabelecer um limite no orçamento e, nesse caso, como trata-se de um gasto extraordinário, vale sim usar o cartão parcelado, para não comprometer as contas de casa e não ficar sem reserva. Com isso tudo, é possível sair da rotina, economizando e se divertindo, e, ainda, cultivando valores tão importantes para a educação das crianças, como a sustentabilidade e responsabilidade financeira", finaliza Barillari.
__________



Para ver mais vídeos do Canal da Lucieni, se inscreva

Postar um comentário

Comentários