Valparaíso de Goiás: Menina era abusada pelo padrasto com a ajuda da própria mãe

maio 01, 2019

Mãe além de ser conivente com os abusos ajudava o companheiro dando bebidas alcoólicas e remédio para a filha dormir.

Um casal foi preso na última segunda-feira (29/4) em Valparaíso de Goiás, no entorno do Distrito Federal (DF), suspeitos de abusar sexualmente de uma adolescente de 13 anos. Conforme as investigações da Policia Civil do Estado de Goiás (PCGO), a mãe da jovem ajudava o padrasto da adolescente a cometer os abusos.

A prisão dos suspeitos foi efetuada pela delegada Ísis Leal, que é a responsável pelas investigações do caso. Conforme a delegada relatou em entrevista a um jornal local, a mãe da menina dava remédios e bebidas alcoólicas para a menina dormir e o padrasto abusar dela sexualmente.

“Ela sabia que o companheiro abusava da sua filha e além de concordar com os abusos, auxiliava ele a estuprar a menina, deixando ela embriagada para que ela dormisse profundamente”, lembra a delegada do caso.

Apos a prisão da mãe e do padrasto, a menina foi ouvida pela delegada. Durante o seu relato, a jovem alegou que durante alguns abusos chegou a acordar, mas fingiu estar dormindo por medo do padrasto.

Padrasto trocava mensagem de celular com a mãe da adolescente sobre os abusos.

As investigações mostram que a menina foi abusada entre o final de 2017 e início de 2018. A polícia mostra ainda que foi possível comprovar a prática por mensagem no celular trocadas entre a mãe da jovem e o padrasto. O homem e a mulher comentavam sobre os abusos e planejavam a maneira de continuar o ato ilícito.

De acordo com a polícia, há uma semana uma pessoa ligou e fez a denúncia contra o casal. Conforme a delegada revelou, o denunciante teve acesso às mensagens trocadas entre os suspeitos do crime. Os aparelhos da mãe e do padrasto da adolescente foram apreendidos e vão ser analisados em busca de outras provas do crime.

Os dois vão ficar presos temporariamente pelo prazo de 30 dias, ate o inquérito policial ser concluído. Em seguida o processo vai ser enviado ao Poder Judiciário. Mãe e padrasto vão responder por estupro de vulnerável e em caso de condenação podem pegar pena que varia de 8 a 15 anos de reclusão. Fonte: Dia Online
Próxima Postagem
« PRÓXIMA
Postagem Anterior
ANTERIOR »

Deixe seu Comentário: