Adolescente que sofreu violência com mangueira de ar está em estado gravíssimo

7.2.17

Thiago Giovanni Demarco Sena e Willian Henrique Larrea, suspeitos de terem estuprado e causado lesões gravíssimas com uma mangueira de compressor de ar em um adolescente de 17 anos, terão a prisão pedida pela advogada Katarina Viana que está acompanhando a família.

A mãe do adolescente, acompanhada de um tio dele foram até a DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) para falarem sobre o caso, a advogada também os acompanhou até o local.

O estado de saúde, segundo a família da vítima, piorou, já que segundo os médicos informaram, ele ainda corre risco de morrer. “Mesmo tirando 20 centímetros de intestino do meu sobrinho, operando e fazendo o possível, com a pressão do ar, a parede do intestino dele que sobrou ficou muito fininha, e ele ainda corre o risco de morrer, estamos desesperados”, contou o tio do rapaz, indignado.

O jovem trabalhava no lava-jato de propriedade de Thiago no Jardim Morumbi e segundo os autores, tudo não tinha passado de uma brincadeira. “Mas que brincadeira besta essa, que deixou meu sobrinho entre a vida e a morte?”, questiona o tio.

A família está revoltada e clama por justiça. Segundo os familiares, eles estão sofrendo ameaças e inclusive Thiago fez um boletim de ocorrência contra o irmão do adolescente, já que ao ficar sabendo do que havia acontecido, desferiu um golpe de capacete na cabeça dele.

Bastante abalada a mãe do adolescente contou aos prantos, que o filho só queria trabalhar para ajudar em casa. "A saúde dele está oscilando muito, meu filho é um menino muito bom, trabalhador e ele tinha ido se alistar no Exército, e já tinha tido uma brincadeira sem graça do Willian e deram uma massinha para ele comer, eram constantes as brincadeiras sem graça. Eu orientava ele, mas o meu filho tinha gratidão pelo Willian porque ele quem tinha arrumado emprego para ele, os planos eram fazer uma compra grande, para você não precisar comprar mais nada picado", ele me disse assim.

Durante coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (6) o delegado titular da DPCA (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente) Paulo Sérgio Lauretto ao ser indagado sobre um possível pedido de prisão temporária explicou que para que o pedido seja feito existem alguns requisitos. Tentar atrapalhar as investigações, se aproximar da família de uma forma a coagir as testemunhas ou mesmo colocar em risco a vida de outras pessoas. Nada disso tem acontecido, por isso por enquanto não há previsão de pedido de prisão. “A polícia ainda está se inteirando sobre o caso, mas já concluiu preliminarmente que o jovem já vinha sofrendo bullying no trabalho”, diz Lauretto. Mas o delegado pondera que esta teria sido só mais uma brincadeira de mau gosto aplicada pelos colegas de trabalho da vítima, uma brincadeira onde não previram as consequências.

Revoltados, familiares do adolescente prometem manifestação em frente a DPCA as 15h da próxima sexta-feira (10), o objetivo é clamar por Justiça.


Os nomes e fotos dos suspeitos foram repassados pela família da vítima, uma vez que eles tem medo de que os mesmos possam fugir, já que Thiago seria na verdade de Bela Vista, onde seus pais tem uma pousada e moraria sozinho em Campo Grande. A foto do adolescente no leito hospitalar também foi repassado pela família.






A mãe e o irmão da vítima, e a sogra e cunhado de um dos suspeitos foram ouvidos. Nos próximos dias, segundo o delegado, uma perícia será feita no lava-jato que está fechado desde o ocorrido.

Segundo informações de internautas Thiago já colocou o lava-jato a venda.

Fonte: JD1 Notícias

Postagens

Anterior
« Anterior
Próxima
Próxima »

Comente com o Facebook: